A LGPD pode manchar a credibilidade de sua empresa

A empresa norte-americana de segurança de computadores McAfee publicou um estudo com mais de 800 líderes de empresas de diferentes setores. O relatório revela que 50% dos entrevistados afirmam que gostariam de transferir seus dados para um local mais seguro. Um fator motivador é a nova legislação da União Europeia, o Regulamento Geral de Proteção…

A empresa norte-americana de segurança de computadores McAfee publicou um estudo com mais de 800 líderes de empresas de diferentes setores. O relatório revela que 50% dos entrevistados afirmam que gostariam de transferir seus dados para um local mais seguro.

Um fator motivador é a nova legislação da União Europeia, o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) que trouxe a tona todas as possibilidades que a falta de segurança de dados sigilosos podem causar.

O relatório também revela que 74% dos líderes de negócios especificaram que eles achavam que proteger os dados corretamente atrairia novos clientes, uma vez que traria ainda mais tranquilidade aos atuais clientes e elevaria a credibilidade da empresa.

Portanto, as empresas que buscam ativamente  hospedar seus dados em uma infraestrutura segura, visando a proteção e privacidade dados ganharão uma vantagem competitiva no mercado. É sobre esse assunto que vamos falar neste artigo.

1. A Lei Geral Proteção de Dados e o cuidado com os clientes

De uma maneira geral, o objetivo da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), semelhante ao GDPR, é regulamentar a forma como as empresas devem tratar a coleta, o processamento, armazenamento e o compartilhamento de dados pessoais, além da definição de penalidades para o não cumprimento da lei.

Quando entrar em vigor, passa a valer na LGPD um mecanismo de sanção e multas por não se aplicar a conformidade, que pode atingir 2% do faturamento bruto de uma empresa.

Os negócios obviamente mudarão para todos, isso vai claramente aumentar a conscientização sobre como os dados são protegidos, mas também é vital não esquecer onde as informações estão sendo armazenadas.

 

2. A Segurança da Informação aplicada às empresas

Muitas empresas vão gastar muito dinheiro tentando se tornar compatíveis com a LGPD. As duas razões principais para isso será a necessidade de manter os dados pessoais protegidos e as pesadas multas que as empresas podem enfrentar se não tomarem as medidas apropriadas para o cumprimento da nova legislação.

Porém, existe uma terceira razão que tem impacto muito maior que as penalidades financeiras. É a perda de credibilidade da empresa diante do mercado, o que inclui clientes e fornecedores.

Vale sempre lembrar que a consolidação da marca através de sua autoridade no mercado leva tempo a ser construída, porém, ela precisa de apenas alguns minutos para ser totalmente manchada.

Ser penalizado pela LGPD mostra que a organização não toma os devidos cuidados com a proteção e privacidade de dados, levando ao risco da ocorrência de fraudes e uso indevido de informações de seus clientes e parceiros.

A Segurança digital dos dados

O setor de segurança cibernética tem um destaque especial, devido à sua capacidade de implantar todos os tipos de medidas que impedem o impacto das diferentes ameaças digitais que podem afetar os dados e que exigem proteção.

É nesse ponto que tecnologias como a biometria e a Inteligência Artificial, além da estrutura de segurança cibernética, fornecem as soluções eficientes na busca pela proteção de dados e privacidade.

Isto é especialmente relevante no que diz respeito, por exemplo, à fraude bancária online, onde o manuseio de dados extremamente sensíveis pode resultar no roubo do dinheiro dos clientes e em multas mais altas devido à não conformidade com o LGPD.

 

A busca pela conformidade da nova legislação nos leva a necessidade de atuarmos na segurança física de documentos, a exemplo de contratos, cartões de crédito, extratos bancários, contas, mídias físicas como CDs e DVDs, etc.

Além do descarte seguro de documentos e a proteção física de dispositivos móveis, devemos incluir na estratégia de segurança física, o controle de acesso e o monitoramento eletrônico de ativos.

Para se ter uma ideia da necessidade de uma estratégia eficiente de proteção e privacidade de dados, o uso da fragmentadora de documentos e as travas de segurança são consideradas hoje fundamentais para a conformidade com a LGPD.

Isso acontece, em virtude da capacidade de descartar diferentes tipos de arquivos físicos (fragmentadora) e evitar o roubo de equipamentos (travas de segurança) com acesso a materiais considerados sensíveis de acordo com a nova legislação.

Se você está buscando a conformidade da LGPD, não deixe de conhecer nossos modelos de fragmentadora e as travas de segurança da Tilibra Express. Aproveite também para confira outras dicas no blog da Tilibra Express!

Deixe uma resposta