Empresas de pequeno e médio porte precisam atender a LGPD

Empresas de pequeno e médio porte precisam se concentrar na proteção e privacidade de dados buscando atender os requisitos da LGPD.

Pequenas e médias empresas

É muito comum associarmos a aplicação de legislações como a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) a grandes empresas. Essa relação chega a ser natural, pelo fato de ser frequente notícias associadas aos ataques virtuais e roubo de dados que aconteceram a empresas como Facebook, Uber, Linkedin, etc.

Porém, essa é uma conclusão equivocada quando se trata de proteção e privacidade de dados. A realidade que enfrentamos atualmente é que as pequenas e médias empresas (PMEs) estão, na verdade, correndo um risco muito maior.

Os ataques cibernéticos tem como alvo pequenas empresas

Em um estudo elaborado pela Verizon, operadora de telefonia móvel existente nos Estados Unidos, realizado em 2018, mostrou através do Relatório de Investigações de Violações de Dados que 58% de todos os ataques cibernéticos tinham como alvo pequenas empresas.

Apesar da recompensa final não ser tão alta quanto ao ataque de uma grande empresa, os cibercriminosos têm como principal alvo as organizações de pequeno porte, devido a facilidade das invasões.

Como é de se esperar, o principal impacto de uma uma violação de dados em pequenas e médias empresas é o financeiro, uma vez que organizações de menor porte muitas vezes não possui marcas de grande representatividade no mercado ao ponto de comprometer sua autoridade ou credibilidade junto aos consumidores e fornecedores.

Porém, como a criação da LGPD e sua entrada em vigor em 2020, o peso da nova legislação traz consequências que podem inviabilizar a continuidade dos pequenos e médios negócios em virtude das pesadas multas previstas pela lei.

De uma simples advertência, multas diárias e até 2% do faturamento bruto de uma empresa, a LGPD tem como principal objetivo definir o tratamento de dados pessoais, tanto nos meios digitais quanto físicos, em relação a coleta, o processamento, armazenamento e o compartilhamento de informações.

Lei Geral de Proteção de Dados

De que forma as PMEs podem se proteger e atender os requisitos da LGPD?

Independentemente do tamanho do seu negócio, os cibercriminosos buscam acessar sua empresa a partir de qualquer ponto de ataque vulnerável.

Basta um único dispositivo de rede desprotegido ou documentos com informações sensíveis para acessar um sistema inteiro ou realizar algum tipo de fraude com cartões de crédito ou documento de identificação, a exemplo de CPFs ou identidades.

Para qualquer tipo de segmento de negócio, como escritórios de contabilidade ou de advocacia, uma PME pode se proteger implantando soluções desenvolvidas com segurança cibernética em mente. Isso significa que os sistemas que eles usam devem incluir formas de criptografar dados, autenticar usuários e autorizar o acessos digitais.

No entanto, embora a criptografia e a autenticação sejam ótimas ferramentas para proteger informações pessoais, elas não podem impedir uma possível violação de dados quando estamos tratando da segurança física de informações.

São informações que a LGPD considera como confidenciais, a exemplo de contratos, formulários com dados pessoais (com identidade, CPF, endereços e cartões de crédito), que podem estar armazenados em CDs, DVDs e cartões de memória, utilizados como dispositivos alternativos de backup.

Como resultado, além de proteger o acesso por meio de mecanismos de autenticação e criptografia, as pequenas e médias empresas também precisam investir em fragmentadoras de documentos e travas de segurança de modo a controlar quem vê dados confidenciais e o que eles podem fazer com eles.

Redução de custos

O retorno do investimento em proteção de dados

Quando os recursos de tecnologia são incorporados às soluções de segurança, eles permitem que as pequenas e médias empresas possam atingir seus objetivos de proteção e privacidade de dados, assim como os requisitos de conformidade previstos na LGPD.

Portanto, a prevenção e a detecção são as melhores maneiras de evitar os custos associados a uma violação do sistema, incluindo limpeza, perda de dados e possíveis multas previstas pela legislação brasileira.

Ao fortalecer sua rede contra atividades cibernéticas criminosas e investir em políticas e processos visando a segurança física, você melhora a segurança de seus dados e aumenta a resiliência contra ataques cibernéticos e roubo de dados e privacidade.

Se você está buscando a conformidade da LGPD, não deixe de conferir nossos dispositivos de segurança, fragmentadora de documentos e travas de segurança  ajudam diretamente na conformidade com a LGPD para o descarte correto de documentos, CDs e DVDs e na proteção contra o roubo de equipamentos e cópias indevidas de arquivos.

Na Tilibra Express você tem a confiança de comprar online com uma marca líder de mercado. Confira mais dicas aqui em nosso blog e nas redes sociais!

Deixe uma resposta